Participe da Maratona Rio Criativo - Empreendedorismo em Rede: uma nova economia – Rio Criativo

Participe da Maratona Rio Criativo – Empreendedorismo em Rede: uma nova economia

Vivemos em uma era de transição marcada pelas revoluções pós-digitais, pelas novas lógicas de colaboração e novos arranjos produtivos. Nesse contexto de muita incerteza destacam-se as dinâmicas em rede entre empreendedores. Formam-se coletivos, startups, hubs e espaços compartilhados. O consumo consciente, a preferência pelo acesso no lugar de posse ou aquisição, o financiamento coletivo, os coworkings, os espaços maker e a produção compartilhada são alguns dos fenômenos em destaque deste movimento.

A Maratona 06 vai apresentar as novas possibilidades que o empreendedorismo em rede nos dá. Há em curso uma nova maneira de evolução da sociedade. Há uma nova economia, colaborativa, dirigida por propósito e guiada por valores, com efeitos diretos no social, na sustentabilidade e permeada pela tecnologia. Venha refletir e participar da mudança com a gente. Bem vindos!

 

Para fazer sua inscrição, clique no título da oficina que tem interesse em participar, logo abaixo:

 

Dia 1

12/02 (Terça-feira)

 

10h às 14h – Empreendedorismo em rede e novos modelos organizacionais  com Erik Rodrigues

Como os novos arranjos organizacionais emergem da economia colaborativa?

Nessa oficina você vai ter um amplo panorama sobre o empreendedorismo em rede e organizações exponenciais. A horizontalização marca um momento onde as corporações trabalham para as pessoas. Abrir espaço para experimentos – como a holocracia, uma nova forma de administrar que distribui o poder de decisão e estruturas distribuídas e descentralizadas é o que já vem fazendo grandes empresas. As cadeias de incentivo tradicionais dão lugar à motivação intrínseca, caracterizada pela autonomia, maestria e intraempreendedorismo.

 

O que você leva:

. Conhecimento sobre as novas formas de organização do mundo;

. Entendimento sobre organizações em rede;

. Noções sobre a potencialidade do coletivo.

 

É pra você:

. Que quer cocriar com indivíduos a partir de objetivos mútuos;

. Que acredita na colaboração como forma de empreender um propósito comum;

. Que pensa na solução em conjunto para gerar uma economia distribuída e abundante.

 

Sobre o facilitador:

Pesquisador independente e organizador de comunidades. Fellow da Escola Sul de Governança de Internet e gerente de projetos em startups e organizações sem fins lucrativos com foco em novos modelos de governança. Atualmente ocupa o cargo de líder de comunidade no projeto DAOstack – governança descentralizada em escala no blockchain.

Foi facilitador de comunidade, gerente de projetos de consultoria estratégica e consultor de design organizacional no TEMPLO; e das oficinas de Organização e Produtividade e Desenvolvimento de MVPs para o Rio Criativo e Instituto Gênesis

 

15h às 19h – Planejamento Participativo e Gestão colaborativa com Maria Cavalcanti

 

O planejamento estratégico e a gestão de projetos no século XXI vêm recheado de novas ferramentas e metodologias. Otimizar o fluxo de informação, estruturar para aprender – e responder – rapidamente torna seu negócio mais capaz de enfrentar os desafios. Os tradicionais modelos waterfall (cascata), PMO, PMI, PMBOC começam a ser substituídos pela cultura Ágil, Scrum, Kanban, Dragon Dreaming e mais. Nunca ouviu falar? Ouviu, mas quer começar a aplicar já em seu negócio e sua vida?  Vem com a gente!

 

O que você leva:

. Capacidade de usar assertivamente perspectivas diferentes, a partir do modo participativo de gestão.

. Últimos conhecimentos sobre ferramentas e métodos de gestão;

. Agilidade na operação e planejamento do negócio.

 

É pra você:

. Que quer estabelecer níveis de participação em tomadas de decisão;

. Que quer aproximar a prática de trabalho em grupo do processo de resolução de problemas;

. Que quer aumentar o potencial de cada solução gerando consenso e assim diminuir o risco com a entrada de inovação no negócio.

 

Sobre a Facilitadora:

Facilitadora de processos colaborativos e de aprendizagem. Empreendedora social, com especialização em Design para Sustentabilidade (Gaia Education) e para projetos colaborativos (Dragon Dreaming). Pós graduada em Pedagogia da Cooperação e mestranda em Psicossociologia. Faz parte do coletivo HUB Novas Economias e da Humana. Participou de projetos para a L’oréal, Desafio Empreender, ICMBIO, Sesc. Co-fundou EaoCubo e desenvolveu projetos de educação à distância na FGV.

 

Dia 2 

13/02 (Quarta-feira)

 

10h às 14h – Codesign e design participativo com Ana Cotta

O codesign reflete uma mudança fundamental no tradicional relacionamento designer-cliente. Seu princípio básico reza que os usuários, como “especialistas” de sua própria experiência, tornem-se centrais para o processo de design. Essa abordagem permite que o grupo faça uma contribuição criativa na formulação e solução de um problema, construindo e aprofundando a colaboração igualitária entre cidadãos que tentam resolver um desafio particular. Em geral é um designer quem coordena o processo e fornece aos demais participantes maneiras de comunicar, serem criativas, compartilhar ideias e testar novas ideias.

 

O que você leva:

. Ferramentas para instruir não-designers a atuar criativamente;

. Metodologias de processo de design que trabalham com o coletivo;

. Novas ideias sobre como trabalhar de modo colaborativo.

 

É pra você:

 

. Designer, que quer aprender a cooperar e a trabalhar junto de equipe multidisciplinar;

. Que quer cocriar valor com seu cliente/usuário;

. Que quer prover conhecimento aos demais membros de sua equipe de trabalho.

 

Sobre o facilitador:

Um dos maiores nomes em um estúdio de estratégia de marcas, design e educação, Cotta é MBA pela Escola de negócios da PUC-Rio. É professora do IED – Istituto Europeo di Design e da Perestroika, e faz palestras e treinamentos em empresas. Na Crama Design Estratégico, foi diretora de criação por 13 anos e sócia. Somou-se ao Macaco Ciano Design em 2006 e a partir de 2018 decidiu seguir seu próprio caminho, com um estúdio onde criatividade, estratégia e boas histórias de marcas são o forte.

 

15h às 19h – Facilitação e cocriação com Guto Gutierrez

O objetivo dessa oficina é abordar os conteúdos e processos que permitem a criação e a manutenção de uma equipe de trabalho entrosada e capaz de aprender e se desenvolver junta. Novas práticas de gestão vêm sendo praticadas no mercado. Vamos trabalhar aspectos da aprendizagem de adultos, dinâmicas de comunicação e feedback e definição de acordos coletivos.

 

O que você leva:

  • Métodos de gestão de projetos que auxiliam o trabalho em coletividade e colaboração
  • Direcionamento sobre como mobilizar pessoas interna e externamente.

 

É  pra você:

  • Empreendedor que lidera equipes no trabalho;
  • Que atua com grupos criativos (e naturalmente indisciplinados) no dia a dia;
  • Que quer melhorar a relação com seu chefe sugerindo métodos ágeis e gestões horizontais e colaborativas.

Sobre o facilitador:

Educador, consultor e facilitador de processos. Há 13 anos atua com desenvolvimento organizacional, programas de aprendizagem e inovação social. Vem transformando seu olhar e atuação no mundo a partir do estudo da Fenomenologia de Goethe e colabora com organizações que atuam em rede, com foco em aprendizagem criativa, como Perestroika, CoCriar, Instituto Pares e Art of Hosting Network. É biólogo, adora cozinhar, apreciar a natureza, ouvir e contar histórias, conhecer pessoas e aprender coisas novas.

 

Dia 3

14/02 (Quinta-feira)

 

10h às 14h – Diálogo e CNV com  Kiu Coates e Thiago Saldanha

A Comunicação Não-Violenta ficou conhecida como uma abordagem para ampliar a conexão empática entre as pessoas. Nessa roupagem, Kiu Coates e Thiago Saldanha trazem a aplicação dos princípios da CNV para ambientes organizacionais sem perder foco no propósito da organização e eficiência para entrega de resultados. A metodologia e as habilidades treinadas nesta oficina fazem parte de uma inovação social que está começando a chegar no Brasil, conhecida como Convergent Facilitation (facilitação convergente).

 

O que você leva:

. Conhecimento sobre princípios da comunicação não violenta;

. Técnicas para encontrar entendimento entre opiniões conflitantes;

. Percepção da capacidade de expressar-se com honestidade e clareza, gerando uma relação respeitosa e empática com os colegas.

É pra você:

. Que se interessa pelo comportamento humano;

. Que quer entender melhor como intermediar conflitos;

. Gestor de equipes que busca uma melhor comunicação.

 

Sobre os facilitadores:

Kiu Coates – Especialista em colaboração, conflito e diálogo. Mais de 10 anos de experiência na área de desenvolvimento humano, atuando como facilitador de tomada de decisões colaborativas, mediador de conflitos e semeador da prática de Comunicação Não-Violenta (CNV). Suas habilidades desenvolvidas o permitem atuar na transformação dos desafios apresentados por opiniões conflitantes, de modo a apoiar pessoas a encontrar entendimento e concordância na maneira pela qual elas cuidam de seus propósitos compartilhados, sem suprimir a diversidade.

Thiago Saldanha – Há mais de 10 anos vem trabalhando com diálogo, primeiro como produtor e gestor cultural na área de investimento social privado. Agora, como facilitador de diálogo, praticante e pesquisador de Comunicação Não-Violenta, busca desenvolver sistemas e ambientes de colaboração com base em princípios da Não-Violência, focando no desenvolvimento de habilidades sócio-emocionais.

 

15h às 19h – Gestão de comunidades de marca com Joana Cardozo

A grande sacada das comunidades de marca é criar uma experiência participativa para os clientes. Oferecer um espaço para interagir, no lugar de projetar produtos e serviços baseados em perpetuar a relação “nós-eles” é o que vêm fazendo as empresas abertas. Dissolvendo os limites, elas abriram espaço para uma experiência “nós”, uma comunidade, enfim!

Com comunidades interativas, as marcas realmente podem ter uma visão não filtrada de seus clientes, e melhorar seu serviços. As comunidades on line são uma evolução do negócio e uma oportunidade de realmente ouvir o cliente, permitindo melhor estratégia de marketing.

 

O que você leva:

. Aprendizado sobre um novo canal de comunicação com os clientes;

. Insights sobre como gerir a comunidade online que você quer estimular no seu negócio;

. Usar assertivamente uma visão não filtrada de sua marca (seus consumidores te dirão o que pensam honestamente).

 

É pra você:

. Que quer reduzir custos com o suporte de clientes;

. Que atua com gestão de mídias participativas online;

. Que quer melhorar a credibilidade e exposição de sua marca.

 

Sobre a facilitadora:

Experiência de 14 anos em Eventos, com atuação nos setores: cultura, shows, seminários, feiras, economia criativa e inovação. Fundou a Empodere-se 021, plataforma multicultural voltada para eventos de Economia Criativa em espaços públicos, inovação, mentorias para modelagem de negócios e workshops com temáticas digitais. É instrutora de Marketing Digital e Fotografia no Senac, educadora social de Economia Criativa e social media no Sesc Rio, e foi palestrante e produtora de conteúdos no TEDxPedradoSal.