Cultura, Tecnologia e Inovação: novas formas do fazer – RJ Criativo

Cultura, Tecnologia e Inovação: novas formas do fazer

Alinhar a tecnologia com outras áreas mais tradicionais da cultura é o tema dessa Caravana, que vai impulsionar os negócios criativos de Caxias. Uma das candidatas elegíveis em 2019 ao título internacional de “Cidades Criativas da UNESCO” na categoria “mídia arts”, que engloba todas as expressões artísticas que possam ser mediadas pela tecnologia, pelo digital e pela internet. Caxias deve se entender como marca, estabelecendo uma identidade sólida que defina todo seu potencial gerador de riquezas.

Vamos ajudar o empreendedor a preparar melhor seu negócio, vendo a cultura como mola propulsora dos 21 setores da Economia Criativa e utilizando inovação e tecnologia como principais aliados.

Enquanto tudo é automatizado, é justamente a capacidade humana de se expressar de forma genuína e original, a preservação dos saberes cultural e dos rituais, as conexões entre comunidades e a valorização do trabalho, e não mais do emprego que afirmam a nossa existência.  Um novo território de desenvolvimento humano se abre. Um lugar onde tudo é possível, tudo é conectado. O futuro é agora. Vem com a gente!

Para fazer sua inscrição, clique no título da oficina que tem interesse em participar, logo abaixo:

Dia 1

28/01 – Segunda-Feira

9 às 13h

Mesclando mundos: o virtual e o físico com Clelio de Paula

A tecnologia ultrapassou a fronteira entre o físico e o digital e, na maior parte do tempo, nem notamos que está lá. Ganhamos novas ferramentas, alcance ao conhecimento, novas conexões. Ambientes físicos são recriados em realidade virtual É nesse mundo pós-digital que novas experiências sensoriais estão surgindo. O consumo mudou e com ele, novas formas de produzir arte. Da realidade virtual à realidade aumentada, como utilizar os recursos tecnológicos para envolver o público?

Entendendo a tecnologia como um meio, e não um fim em si própria, pincelaremos um apanhado de técnicas como escaneamento 3D, fotografias panorâmicas, computação gráfica e arte generativa de forma a fazer sentido aos humanos! Após uma parte expositiva os participantes serão convidados a usar seus próprios celulares numa verdadeira aula prática de fotogrametria, que permite criar assets em 3D. Óculos e ipads para experiências em Realidade Virtual e Realidade Aumentada estarão disponíveis.

O que você leva?

  • Visão 360 das novas formas de consumir e produzir utilizando tecnologia;
  • Um banho introdutório sobre  novos métodos de experimentação que você pode usar nos seu trabalho: escaneamento 3D, fotografias panorâmicas, computação gráfica e arte generativa;
  • Participar fazendo de uma experiência imersiva, usando seu próprio celular.

É para você:

  • Artista que quer reciclar seus conceitos;
  • Interessados em tecnologia e no futuro;
  • Estudantes e jovens empreendedores que querem dar o primeiro passo rumo a um negócio criativo.

Sobre o facilitador:

Clelio de Paula é DEV Artist (uma mistura de artista e desenvolvedor ) nascido e criado em Xerém. Seu objetivo é oferecer experiências sensoriais para o espectador, criando ativações em tempo real que consigam envolvê-los através de imersão e arte.

Expôs na Tate Modern e no MoLe de Londres, nos eventos  Multiplicidade 2017(VR Experience Xingu Ensemble), Sonar +D entre outros. Estudou Engenharia Eletrônica e de Computação pela UFRJ. Fez cursos livres de Arte e Tecnologia na EAV no Parque Lage. Faz parte da Rede de Colaboradores do Museu do Amanhã, atuando como professor/facilitador do Experimental VR Bootcamp.

Na sua empresa We.Sense, projeta experiências imersivas com foco em gerar sensações, utilizando Live streaming 360º, Video 360º, Realidade Virtual e Aumentada, Instalações Artísticas, Chatbots e Hacks de WhatsApp. Estende a sua ação à ativações de marcas, criando para a Coca-Cola, Itau e Brahma, entre outras.

14h às 18h

Cultura maker: faça você mesmo com Thamyra Tâmara

O que é:

O avanço tecnológico aliado ao acesso gratuito à informação e ao fim da exclusividade nos meios de produção vem transformando a cadeia de inovação high e low tech. Se por um lado à alta inovação vem de grandes empresas, é a inovação nas pontas – movida pela cultura maker, DYI (faça você mesmo), aberta, open source, de olhar descolonizado –  a melhor forma de acelerar processos, democratizar acesso, ativar a inteligência coletiva, propagar o conhecimento e diminuir os custos.

O que você leva:

  • Aprendizado sobre modelos compartilhados de produção e consumo;
  • Nova compreensão sobre a importância da experimentação e do erro;
  • Processos criativos e ferramentas de inovação.

É  para você que:

  • Quer aprender fazendo da forma mais econômica possível;
  • Acredita na colaboração e no movimento maker open source;
  • Quer sair do papel de consumidor para o de “prosumidor”, produzindo e compartilhando conhecimento, energias renováveis, modelos 3D, a custo marginal quase zero.

Sobre o facilitador:

Thamyra é jornalista, mestra em cultura e territorialidade (UFF), gambióloga, criadora de metodologias com ênfase nas Classes C e D. Cofundadora do GatoMÍDIA, espaço de aprendizado em mídia e tecnologia para jovens negros criado no Complexo do Alemão desde 2013. Faz parte da equipe do AWA, workshop de Comunicação Criativa Classe C e D e da Agência Naya, de conteúdo estratégico. Acredita que o boca a boca é a maior plataforma de comunicação. Gosta de remixar comunicação popular com as novas tecnologias.

Dia 2  

29/01 – Terça-Feira

9h às 13h

Place Branding: pensando Caxias como marca com Guilherme Velho

Lugares são como marcas. Países, estados e cidades precisam gerir suas imagens, para uma maior atração de investimentos. Por isso, o ‘Place Branding’ pensa a gestão da marca de um lugar, através da revisão de estereótipos, atributos, slogans, logomarcas, cores, storytelling (narrativas) e redes sociais. Caxias pode e deve fortalecer sua própria marca. Mas o que isso tem a ver com empreendedorismo? A cidade conta com uma diversidade de negócios criativos que devem se preparar e explorar melhor seus atributos como fonte de ganho.

O que você leva:

  • Capacidade de usar assertivamente a história de lugares e empreendimentos;
  • Relacionar ganhos mútuos entre cidades e suas empresas;
  • Uma rede de contatos de outros empreendedores locais.

É para você que:

  • É empreendedor da região;
  • Se interessa por construção de marca e storytelling (narrativa);
  • Não entendeu nada, mas quer passar a entender ; )

Sobre o facilitador:

Administrador de Empresas pela PUC-Rio, é especialista em Economia Criativa, Inovação e Gestão de Negócios Culturais. Trabalha há 15 anos com fomento ao empreendedorismo. Sua experiência inclui a coordenação do Programa Shell Iniciativa Jovem, a direção da Experimental AD\Venture e a chefia executiva das Incubadoras Rio Criativo. Hoje, leciona em MBAs pela FGV, Instituto Europeo di Design e Universidade Federal do Rio de Janeiro. Entre seus clientes estão ArcelorMittal, Bayer, CSN, ENEL, Gerdau, Globo.com, Globosat, Itaú, Monsanto, Neoenergia, Novartis, Raízen, Rede Globo, Renner, Sul América, TIM, TOTVS, Vale e Votorantim.

14 às 18h

Comunicação Digital aplicada a Negócios: narrativas e ferramentas com Júlio Trindade

Nesta oficina, vamos aprender a criar conteúdo digital relevante e criativo, desde o planejamento à análise de métricas e resultados. Com dicas práticas, referências teóricas e cases, passaremos pelas várias etapas de uma estratégia de Comunicação e Marketing Digital aplicada a negócios e marcas.

O que você leva:

  • Ferramentas de gerenciamento para dominar as boas práticas para as marcas
  • Planejamento de conteúdo relevante
  • Comportamento empreendedor nas mídias sociais

É para você que:

  • É produtor cultural que tem dificuldade em comunicar sua ideia
  • É intraempreendedor que deseja inovar nos produtos e serviços de sua organização
  • É profissional em mídias sociais e quer melhorar e ampliar o público para seu cliente

Sobre o facilitador:

Júlio Trindade é mestrando em Criação e Produção de Conteúdos Digitais na UFRJ, pós-graduado em Relações Internacionais e em Comunicação e Marketing Digital, ambas pela FGV-RJ, e formado em Jornalismo pela PUC-Rio. É sócio da Lapa Comunicação e professor de MBAs de Comunicação e Marketing Digital em instituições como FACHA, Estácio e Infnet.

Dia 3

30/01 – Quarta-feira

9h às 13h

Tirando ideias do papel com Rafael Vieira

Tem uma ideia e não sabe como tirá-la do papel? Como sair de um projeto cultural para um produto ou serviços rentáveis? Quase todo empreendedor vive o drama da distância entre a ideia sonhada e sua realização comercial. Essa oficina ajuda você transformar problemas em oportunidades e oportunidades em negócios. Você vai identificar problemas, gerar soluções criativas e planejar o seu protótipo com foco em negócios!

O que você leva:

  • Nova compreensão sobre a importância da experimentação e do erro;
  • Processos criativos e ferramentas de inovação;
  • Planejamento de protótipo de solução.

É para você que:

  • Sonha em empreender e não sabe por onde começar;
  • Intraempreendedor que deseja inovar nos produtos e serviços de sua organização;
  • Não entendeu nada, mas quer passar a entender;)

14 às 18h

Mecanismos de financiamento: viabilizar é preciso com Rafael Vieira

Está pensando em captar recursos para viabilizar uma ideia, carreira ou projeto cultural? Em um mundo onde os recursos estão cada vez mais escassos, conhecer os modelos disponíveis para captação de recursos no segmento cultural é o caminho necessário para alavancar suas propostas e colocar a mão na massa. Crowdfunding, Fundos de CTI (ciência, tecnologia e inovação), editais para games, fundo setorial do audiovisual, fundos de investimento do setor privado… A ideia é encontrar um plano que financie sua ação cultural e mostrar os passos para desenvolver um projeto matador para seu investidor!

O que você leva:

  • Aprendizado de como estruturar um projeto atraente;
  • Planejamento de projetos eficientes e dentro da realidade;
  • Conhecimento sobre fundos de investimento e novas formas de captação de recursos que não o velho patrocínio.

É para você:

  • Produtor cultural que tem dificuldade em rentabilizar sua ideia;
  • Investidor ou profissional de marketing que busca viabilizar projetos para a sua empresa;
  • Nunca empreendeu, mas quer passar a atuar no setor cultural.

Sobre o facilitador:

Sócio-diretor da Donna Lolla Produções Artísticas e DL Assessoria Contábil. Suas empresas são focadas na prestação de serviços administrativos para toda Economia Criativa. Músico, Captador de Recursos, Contador e Licenciado em Turismo pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Além do dia-a-dia nas empresas e seu histórico cultural, ministra cursos e palestras buscando desmistificar o processo burocrático de empreender na Economia Criativa, dividindo sua experiência no gerenciamento de projetos, captação de recursos, prestações de contas e contabilidade de empresas criativas.

Serviço:

Caravana Rio Criativo: Cultura, Tecnologia e Inovação: novas formas do fazer

Endereço: Centro Cultural Oscar Niemeyer – Praça do Pacificador, s/nº Centro – Duque de Caxias.

Data: 28, 29 e 30 de janeiro.

Horário: 9h às 13h e de 14h às 18h.

Entrada: Gratuita (evento aberto – 80 vagas)